fatos sobre a primeira temporada de the vampire diaries

20/05/2010 § 1 comentário

melhor episódio – founder’s day. tirando a burrice de entregar a grande revelação antes mesmo da abertura, o episódio foi todo bom

pior episódio – pilot. nem parece que é a mesma série

melhor ator – matthew davis?

melhor atriz – nina dobrev. aceite

melhor frase – “stefan is different. he wants to be human. he wants to feel every episode of how i met your mother”

melhor personagem – fico entre o jeremy e o stefan. seriously

pior personagem – matt né

melhor participação – isobel, sem dúvidas. sorry, melinda

pior participação – o pai do dexter como pai dos salvatore

melhor acontecimento – o damon ficar menos chato

pior acontecimento – a morte da anna. COMO FIZERAM AQUILO?

melhor cena – “HELLO JOHN. GOODBYE JOHN”

pior cena – elena no cemitério (pilot)

melhor música – down (jason walker), que tocou quando a elena termina com o stefan no 6° episódio

o que mais espero para a próxima temporada – katherine botando pra fu123

o que mais espero para a próxima temporada [2] – tyler lobisomem

Balanço da temporada

19/06/2009 § 4 Comentários

É chegada a hora de relembrar os pesos e pesares da temporada. Já fiz o balanço de algumas séries separado – Chuck, Damages, Skins, True Blood – mas agora como não sobra tempo, resolvi fazer das que faltam, tudo em um só post, com uma avaliação menor e mais rápida. Então, vamos conferir meus comentários sobre as séries desta temporada 2008/09 :

Fringe foi a série que eu desisti mesmo achando toda a trama boa. Mas vendo os comentários do pessoal, e com a temporada já encerrada, resolvi voltar com a série. E não me arrependi. A partir de Safe, a trama começou a crescer de uma forma muito signifigativa, e embora tenhamos tido episódios fracos, essa foi a fase crescente da série. A fase que mostrou que Fringe era muito mais do que prometia ser. È então que podemos dizer que tivemos uma temporada consideravelmente boa, com algumas tramas inteligentes (outras não), e com personagens que, pelo menos a mim, cativavam.

Melhor episódio : The Road Not Taken (Grandes considerações a “Ability” e “The Inner Child”)

Pior episódio : Midnight

Média da temporada : 8,75

MVP : John Noble

Já falei que Gossip Girl pra mim é aquela série que você vê por diversão. Porque tem coisas legais, tem músicas styles, tem intriguinhas bobas, tem citações pop, entre outras coisas que não conseguem prender tanto. Começamos a temporada bem, depois entramos numa fase ruim, e ficamos só nesses altos e baixos. Diferente da primeira temporada, que pelo menos conseguiu manter um nível mais estável. Coisas decepcionantes como a Serena tentando ser bitch, desanimaram totalmente. Mas também tivemos a presença de Georgina, que mesmo aparecendo em apenas 1 episódio (os outros foram alguns minutos só), fez jus a sua personagem, que pra mim, é a melhor da série. Entre erros e acertos, podemos concluir que Gossip Girl teve uma temporada razoável, fazendo bonito em alguns momentos, mas ao mesmo tempo, trazendo um ar de mediocridade.

Melhor episódio : The Good Bye Gossip Girl

Pior episódio :  Carnal Knowledge

Média da temporada : 8,42

MVP : Leighton Meester, Ed Westick

O que falar de Heroes, hein ?! A série se perdeu totalmente, em tramas mais chatas que o filme do pelé. Nenhum personagem me fez ficar preso a série, nem mesmo Sylar, o vilão que na primeira temporada brilhava totalmente. Já comparando a primeira temporada, posso dizer que foi a única que prestou. Olhando a série no geral, somente ela fez jus a todo o hype. Depois veio a segunda ruim, e essa terceira idem a anterior. Hiro, aquele japa que falava “Yatta”  e alegrava todo mundo, virou um dos personagens mais inúteis de toda a trama. Coisas boas foram raras, mas existiram, como a chegada de Danko, a participação mais fixa da Kristen Bell, e…só ?! Acho que sim. Eu desisti da série, perder meu tempo com uma história que só tende a enrolar mais ainda, não dá! Já disse e repito, peguem as malas enquanto é tempo.

Melhor Episódio : Cold Snap

Pior Episódio : 1961 (um dos piores O PIOR episódios que já vi na minda vida)

Média da Temporada : 8,20

MVP : —

Já começo dizendo que Lost não é mais a mesma coisa desde a algum tempo. Mas não é por isso que essa temporada foi ruim. Tivemos episódios excepcionais, e foram poucos os episódios ruins. Só que olhando toda a temporada, é notável que o nível caiu, e essa coisa de viagem no tempo ficou um pouco…perdida. Esta foi a temporada que me fez amar a Juliet, e principalmente torcer absurdamente por seu romance com o Sawyer. Também foi a temporada que passei a achar o Locke, o Jack e a Kate uma turminha beem porre. No mais, a temporada não foi ruim, só não foi tão marcante e especial como antes. Ou vai querer comparar esta com as primeiras temporadas ?! Não dá mesmo.

Melhor Episódio : The Incident (Destaque relevante para “This Place is Death“)

Pior Episódio : The Life and Death of Jeremy Bentham

Média da temporada : 9,03

MVP : Elizabeth Mitchel, Michael Emerson

A temporada começou brilhantemente, a trama estava muito bem e dando um gás que parecia não acabar. Um pouco depois de Selfless, as coisas foram caindo um pouco, parecendo fazer com que eles não tinham mais o que fazer. E aí veio o anúncio do término da série. E pra completar ainda tivemos uma pausa imensa. Gente, como fazem isso com uma série como Prison Break, que é marcada por ter uma sequência de fatos que fazem você querer continuar e continuar ?! Aí a série volta e vem junto com a mãe do Michael, uma inserção que pra mim, foi um tiro no pé. O que podiamos fazer era acompanhar o restante da série, de coração aberto e esperar um final ao menos digno. Então tivemos um final bacana e ousado, emocionante, tenso, surpreso, e podemos sim dizer que a série encerrou sua jornada com chave de ouro, e fez uma temporada consideralvemente boa.

Melhor episódio : Selfless (Considerações a “Greatness Achieved”)

Pior episódio : The Mother Lode

Média da temporada : 8,81

MVP : Robert Knepper, William Fichtner (Tenho que colocar aqui uma consideração a minha querida Jodi Lyn O’Keefe, que mesmo não tendo muito destaque, arrebenta)

Quem viu a primeira temporada e viu a segunda, sabe que a série cresceu de um tamanho, que fica até díficil descrever. Os amigos nerds foram aparecendo de mansinho, até conquistar muitos fãs, crescer na qualidade, e também na audiência, já que a série arrebentou nos EUA e ganhou mais duas temporadas. Acho díficil alguém falar que Sheldon não é o melhor personagem na série. Para alguns foi incômodo esse grande destaque para o personagem, mas pra mim, só foi a ganhar. Ver as caras e bocas, os diálogos, e as esquisitices dele é simplesmente hilário. E Jim Parsons merece pelo menos concorrer ao Emmy. Temporada ótima, que entre poucos erros (como a saída repentina da namorada do Leonard), fez MUITOS acertos.

Melhor episódio : The Barbarian Sublimation/The Bath Item Gift Hypothesis/The Terminator Decoupling/The Monopolar Expedition (Sorry!)

Pior episódio : The Financial Permeability

Média da temporada : 8,86

MVP : Jim Parsons! Jim Parsons! Jim Parsons!

Séries que eu não completei a temporada : 30 Rock, Worst Week, Trust Me, Lie To Me, Dollhouse, Smallville e United States of Tara.

Chuck (2° Temporada)

10/05/2009 § 10 Comentários

Desde que anunciaram a multidão de participações especiais que essa temporada teria, todos já ficaram bastante ansiosos. Tivemos uma primeira temporada pequena, com 13 episódios que foram bons, e nada mais. No entanto, deu para perceber que o que de melhor a série sabe fazer, é divertir. Isso era o que mais importava. Chegamos então a essa segunda temporada, a de participações especiais, a de 21 episódios, e principalmente, a temporada que fez de Chuck, uma das melhores séries atuais.

Melinda Clarke, Nicole Ritchie, Tricia Helfer, Jordana Brewster, Chevy Chase, Michael Clarke Duncan, e ufa, Tony Hale. Essas foram algumas das várias participações muito especiais nessa temporada de Chuck. Eles e os outros deram o toque especial a cada episódio, ou vai me dizer que essa temporada seria tão sensacional assim sem eles ?! Não tem como, cada um fez o seu papel, alguns nem tanto (Melinda), e outros até demais (Nicole). Em quesito participação especial, não tem pra nínguem.

De um certo modo, posso dizer que não tivemos nenhum episódio ruim. Claro, alguns não empolgaram tanto (principal exemplo : Chuck VS The Sensei), mas como eu já disse, se um episódio consegue divertir, já está valendo, e óbvio, todos conseguiram este fato. Se você é um daqueles que já vê uma série, ou até mesmo um filme pensando em achar defeitos, só fica olhando para a parte técnica, vai na onda de todo mundo,  e  outras coisas de “críticos draminha”, pode dá meia volta. Primeiro que as chances de você gostar de todo esse mundo é pequena, e segundo…Tu tá precisando abrir seu coração hein!

A química Chuck/Sarah é uma coisa de outro mundo. Tem hora que fica chato esse lenga-lenga deles, mas só de ver o amor que um tem pelo outro, já ficamos felizes. A atuação de Zachary Levi também é bastante convincente. E claro, a da Yvonne. Só lembrando também do Adam Baldwin, que faz o Cassey, um personagem durão que por íncrivel que pareça, diverte muitos (eu, eu!) com a sua arrogância de viver. Olhando ao todo, todos os atores estão no ponto, nada grandioso, e nada deprimente.

Núcleo Buy More é uma coisa a parte. A cada episódio, eles tinham uma trama paralela. As vezes as tramas eram fantásticas, outras vezes, eram tão toscas que ficavam chatas. Os personagens Jeff e Lester formam uma dupla bastante engraçada, mas geralmente eles ficam forçados demais, que ficam parecendo apenas dois idiotas extremos. Mas temos Morgan, Big Mike e a Anna, que não decepcionam, e garatem toda aquela “simpatia” da Buy More. Claro, ainda tem o Emmet, interpretado por Tony Hale, que acabou ficando, ficando, e trouxe grandes momentos para o público. Palmas para o núcleo “bobo” da série!

Os três últimos episódios trouxeram um arco que foi simplesmente FANTÁSTICO. Dos três, o meu preferido foi Chuck VS The First Kill, mas os outros dois ficam perto, muito perto. Jill foi uma personagem muito boa, e neste episódio, ela me fez “chorar” pela primeira vez em Chuck. Emocionante. Agora a Season Finale também foi coisa de outro mundo. O casamento da Ellie, o retorno do bandidão da FULCRUM, emoção, comédia, tiros, lutas e…Chuck com um novo tipo de Intersect. Empolgante foi pouco.

Vamos finalizar isso logo, né! A maior preocupação agora, é a da renovação da série. O final indicou uma continuação, mas como sabemos, a série está mal na audiência, e a emissora está fazendo todo um suspense sobre tal situação. Eu aposto na renovação, mas veremos o que vai acontecer. Sobre essa temporada, nada a reclamar. Fora muitas emoções, muita ação, e uma série diferente, que conquistou quase todos. Tivemos 22 episódios muito divertidos…e isso já basta.

Damages (2° Temporada)

12/04/2009 § 2 Comentários

Tudo começou com uma cena intrigante. Uma Ellen Parsons diferente, com um olhar sombrio e uma voz fria. Com uma arma, ela “ameaça” alguém, o motivo : nínguem sabe. Essa foi a cena que deu a largada para a segunda temporada de Damages, uma temporada que envolveu, acima de tudo, reviravoltas, muitas reviravoltas.

« Leia o resto deste post »

Skins (3° Temporada)

31/03/2009 § 10 Comentários

Até hoje me lembro. Finais abertos, conclusivos, fracos, ótimos, e um episódio que fechou a segunda temporada de Skins, a consagrando como a melhor série teen da atualidade. È em cenas como o discurso de Jal, que a gente vê a qualidade suprema que nos foi apresentado. Ali, se fechava uma saga, um ciclo, uma geração. Depois do “sorriso fatal” de Effy, era dado o ínicio a uma nova geração, novos personagens, novos dramas, tudo novo. Enfim, depois de um tempo, começava a terceira temporada da série, que era aguardada por muitos, mas que começou agradando poucos.

« Leia o resto deste post »

Skins (2° Temporada)

11/01/2009 § 5 Comentários

Sim, este post está sendo escrito á 1 da manhã. Depois de uma maratona dividida em 2 dias, 5 episódios seguidos em cada um, eu consegui finalizar a segunda (e ótima) temporada de Skins.

Confesso que pra mim não tem temporada melhor que a outra. Ambas as temporadas foram excelentes, e esta segunda só provou o quanto Skins vale a pena, e que concerteza é a melhor série teen atual. Sorry Gossip Girl.

« Leia o resto deste post »

Skins (1° Temporada)

09/01/2009 § 2 Comentários

Skins é aquele tipo de série que você vê todo mundo falar bem. Todo mundo mesmo. Eu sempre quis assisti-la, mas pela falta de tempo, deixava sempre pra trás. Hoje, depois de ter acompanhado esta primeira temporada, digo (como sempre) : Porque não vi esta série antes.

« Leia o resto deste post »

Onde estou?

Você está navegando atualmente a Balanço da Temporada categoria em séries.com.