pra não passar em branco: lost

30/05/2010 § Deixe um comentário

minha série preferida – e meu primeiro amor na tv – acabou. seis anos depois, minha visão sobre lost mudou bastante. os caminhos que a série tomou a partir da quinta temporada não me agradaram muito, mas no fim, tudo se resolveu. afinal de contas, é o fim. hora de esquecer os erros e vivenciar o momento. e rolhas e luzes a parte, foi tudo maravilhoso.

a solução para os flashsideways foi, de certa forma, inevitável. não adianta reclamar disso, porque qualquer que fosse a resposta, muitos não iam gostar. e pensa só se tudo aquilo fosse só uma brincadeira, só um artifício pra mostrar o que teria acontecido se eles não caissem na ilha. seria pior. então todos estarem mortos ali foi o desfecho ideal pra mim.

personagens antigos voltaram, todos se reencontram, hurley e ben foram os novos jacob e richard, jack salvou a ilha, locke capeta morreu, swayer e sua turma sairam da ilha, e fim. precisava de mais alguma coisa? sim, vincent. e ele apareceu. e participou de uma das cenas mais lindas que eu já vi na vida.

entendo quem não gostou, e isso faz parte da vida. mas sério que alguém ainda esperou alguma coisa diferente a essa altura do campeonato? quando tudo estava ao redor dos irmãos, da luz, e de toda essa mitologia, alguém realmente esperava que isso fosse deixado pra trás logo no final? que pena.

“everyone dies sometime, kiddo. some of them before you, some… long after you”.

grey’s anatomy e as escolhas da vida

22/05/2010 § 1 comentário

*spoilers

ainda não consigo esquecer a sensação que tive ao assistir “sanctuary/death and all his”. foi um pânico, uma tensão, algo inexplicavelmente realista. e por mais que grey’s anatomy tenha feito episódios que criassem uma mistura de emoções muito intensa, nenhum chegou a esse nível. posso estar sob o forte efeito dessa finale, mas digo uma coisa: esse foi o melhor episódio da série em toda sua longa história.

todos os personagens foram envolvidos de forma brilhante na quase interminável saga do atirador. alguns descartáveis até o momento, foram essenciais para o episódio como um todo. reed foi a primeira vítima. e percy…quem era percy? mas ainda assim ele conseguiu se render nos seus últimos momentos, fazendo parte da trama mais emocionante. outro belo exemplo é a april. quem diria que aquela que foi demitida no 6×06, e voltou brotando um sentimento ridículo pelo derek, pudesse se sair tão bem.

desde o arco do serial killer a meredith me conquistou imensamente. nesta temporada ela passou em branco, mas voltou com tudo enquanto ainda tinha chance. descobre que está grávida, que o seu marido é o alvo principal do assassino, vê ele tomando um tiro, vê ele “morrendo”, e ainda perde o seu bêbê. não foi pouca coisa pra nossa protagonista. mas que bom que ela tinha a cristina ao seu lado. já disse e repito: meretina é a melhor relação de grey’s e uma das melhores de todas as séries.

lexie, alex e sloan foram ótimos também. sempre torci por slexie, mas de uns tempos pra cá meu coração se virou pra alexie. acho que desse casal pode nascer muita coisa boa. e fora que o sloan pode muito bem ficar com a teddy né.

todos estavam fantásticos (TODOS!), mas ninguém conseguiu roubar a cena de chandra wilson. não podem deixa-la de fora do emmy. a tentativa de salvar o percy, e depois, de confortá-lo, foram excepcionais. fora a cena do elevador. e tudo isso contracenando com mandy moore, que estava maravilhosa. sua participação foi realmente especial.

callie e arizona foram as que menos estiveram sob o perigo. passaram todo o tempo sem nem mesmo saber o quão grave estava a situação, mas quando souberam…tenso! ficava esperando a hora do gary clark fazer alguma coisa. mas tudo ficou bem, e acabou que finalmente, as duas voltaram as boas, e decididas sobre a questão do filho.

então, acho que consegui falar tudo que o que queria. episódio impecável, com todos em sintonia, todas as histórias boas, e shonda rimes se redimindo com os fãs (foi ela que escreveu, até onde eu sei). agora que venha a sétima temporada, e que ela seja melhor que esta sexta, que ainda que tenha terminado super bem, e tendo episódios fantásticos, deixou um vazio na alma.

ps1 é um mini-defeito, ok: ainda não entendo porque o agente atirou no gary e não foi lá pegar ele. oi? atira e sai correndo, é? acho que vou morrer sem entender isso.

ps2: baixar a trilha JÁ!

fatos sobre a primeira temporada de the vampire diaries

20/05/2010 § 1 comentário

melhor episódio – founder’s day. tirando a burrice de entregar a grande revelação antes mesmo da abertura, o episódio foi todo bom

pior episódio – pilot. nem parece que é a mesma série

melhor ator – matthew davis?

melhor atriz – nina dobrev. aceite

melhor frase – “stefan is different. he wants to be human. he wants to feel every episode of how i met your mother”

melhor personagem – fico entre o jeremy e o stefan. seriously

pior personagem – matt né

melhor participação – isobel, sem dúvidas. sorry, melinda

pior participação – o pai do dexter como pai dos salvatore

melhor acontecimento – o damon ficar menos chato

pior acontecimento – a morte da anna. COMO FIZERAM AQUILO?

melhor cena – “HELLO JOHN. GOODBYE JOHN”

pior cena – elena no cemitério (pilot)

melhor música – down (jason walker), que tocou quando a elena termina com o stefan no 6° episódio

o que mais espero para a próxima temporada – katherine botando pra fu123

o que mais espero para a próxima temporada [2] – tyler lobisomem

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para maio, 2010 em séries.com.