Grey’s Anatomy (6×06) – I Saw What I Saw

24/10/2009 § 2 Comentários

Quem foi o responsável pela morte de uma paciente? Esta foi a pergunta que rondou o episódio inteiro. A tal, passou pelas mãos de muita gente, já que o hospital estava um verdadeiro tumulto. Alguém seria demitido, isto já estava previsto deste o início. E assim aconteceu. Ultrapassando os limites do caótico, Grey’s Anatomy nos apresentou o trunfo da temporada. Um episódio tenso, dramático, e excepcional.

Fomos vendo aos poucos, flashbacks dos acontecimentos antes á morte da paciente. Enquanto isso, todos os médicos estavam enfrentando Richard e o Conselho para dar explicações do ocorrido. Cada um foi mostrando a sua visão ao fato, explicando cada passo dado. E assim foi seguindo o episódio.

Lexie viveu o dilema com um garoto vítima de queimadura. Alex estava problemático por não saber notícias da Izzie. Um dos novos médicos dôou sangue e esqueceu de comer, desmaiando no meio de um procedimento sério. E cada uma dessas coisas podem ter interferido no caso central.

Era importante notar cada detalhe, já que foi apenas um descuido o responsável pela morte da paciente. Pode ter parecido previsível a conclusão da história, mas isso varia para cada um. Porém, bem que dava pra imaginar que a primeira pessoa a pegar na paciente seria a culpada.

Dos novatos, a mais legal foi demitida. Aquela do caderninho. Simplesmente por esquecer de olhar a garganta da mulher, ela causou a sua morte. È impressionante como um ato pode gerar tamanhas consequências. E uma delas foi a demissão da médica. Espero que ela volte a aparecer, seja lá como.

Muitos elementos foram envolvidos. A trama estava intrigante – principalmente pelos flashbacks -, não sabíamos quem era o culpado, e tínhamos a certeza de que alguém seria demitido. Unindo isso a tensão, a emoção, e a todo o clima de desespero, temos aí um episódio quase perfeito.

Do início ao fim o ritmo estava acelerado. Envolvente como nunca, este episódio mexeu com a minha cabeça. Todos os personagens estavam no ponto, cada um melhor que o outro. Nem teve tempo pra odiar o pessoal do Mercy West. Devo lembrar que tivemos outros casos, mas nenhum superou o gerador da trama. Isto é a série mostrando que tem fôlego para “inovar”, e mostrar um show de qualidade definitivamente  impactante.

Episódios em Série – A Semana Passada [2]

21/10/2009 § 1 comentário

Grey’s Anatomy (5×05 – Invasion) : O acontecimento mais esperado até agora chegou causando polêmica. Quem gostou do pessoal  do Mercy West!? Difícil achar alguém. Mas isso talvez torne a chegada deles boa. São odiados por quase todos, oras. Um dos problemas foi a confusão no hospital. Era muita gente! Quem se destacou pra mim foi a Callie e a Arizona. Lindinhas. E a Lexie com a garota do caderno também foi interessante. Apesar de não estar tão boa no episódio, a cena da Cristina com a Meredith foi óotima. Lembro dela chorando daquele jeito só depois do não-casamento com o Burke (que foi citado). Só peço que essa fusão com o Mercy West não dure a temporada toda. peloamordedeus!

Vampire Diaries (1×06 – Lost Girls) : A série está muito boa! Não imaginava um dia dizer isso, ainda mais tão cedo. Mas sim, estou bastante envolvido na trama dos vampiros de Mystic Falls. Os flashbacks foram bem bacanas. A Elena descobrir sobre o Stefan foi muito bom. Deu uma balançada legal na relação dos dois. E a Vicki virou mesmo uma vampira, né. Arranjaram uma ótima saída pra personagem ficar mais interessante. Aquela cena final foi bem lindinha, né! Não canso de ouvir a música. Mas então, VD está seguindo uma linha bem superior ao imaginado. Corvo, who!?

Fringe (2×05 – Dream Logic) : Sem dúvida alguma Fringe está tendo uma das temporadas mais consistentes da atualidade. Este episódio foi muito bom, totalmente aceitável no ritmo que a série vem mantendo. Confesso que até fiquei surpreso. Imaginei que fossem cair no óbvio de colocar o assistente como o culpado, mas não. Outra coisa legal foi a própria base para o episódio: sonhos. E por fim, Walter e Peter novamente mostrando que tem muita coisa obscura no passado deles. Vou amando tudo, e não tenho praticamente nada a reclamar que possa influenciar na qualidade da série. GO LIV!

Flash Forward (1×04 – Black Swan) : Não estou mais tão empolgado com a série. Simplesmente porque eu percebi que as coisas estão na mesma, a trama está lenta, e nem é tão envolvente assim. A cena inicial foi magnífica. Mas depois disso também, foi a mesma lenga lenga. A única parte que me intrigou foi a do cara do ônibus, e um pouco da parte da Nicole. No geral a série está abaixo do esperado, com umas revelações meio…chatas. Vamos ver se depois daquele final onde o eterno Charlie Pace aparece, as coisas ficam melhores. Um up urgente por favor. E explorem flashforwards alheios, que pode ser mais interessante que o Mark e seu espírito de salvador #dica.

Smallville (9×04 – Echo) : Não vou reclamar porque não espero nada mais do que uma história boa o bastante para ser acompanhada. Pra mim o episódi foi bom, e a temporada está na medida. Gosto do Toyman, e como estou total livre de spoilers, não imaginava que ele fosse aparecer de novo. O que é esse poder do Clark, hein!? Aquele efeito mostrando que ele estava lendo as mentes era chaaato. Vamos voltar a ser o Arqueiro Verde, Oliver!? Porque você tá um tanto insuportável. Continuem assim e encerrem direito logo a jornada do Superman. Só isso que eu quero.

Trauma (1×02 – All’s Fair) : Incrivelmente superior ao piloto. Aquele roteiro fraco e casos desinteressantes foram deixados para trás. Desta vez foram diversas histórias, todas bem bacanas, e ainda com o lado pessoal dos paramédicos dando cobertura. Colocar duas crianças em um episódio é sacanagem, né!? Muito cute aquele garotinho. E o outro foi super emocionante conversando com a mãe na cama. E ainda tivemos o bandido que levou um tiro, o velho “safado”, e o homem da perna (doeu em mim, ok). Muito mais maduro, esse episódio me fez ficar esperando ansioso pelo próximo.

Episódios em Série – A Semana Passada [1]

20/10/2009 § 2 Comentários

È de se assustar mesmo. Estava mega atrasado com a séries, portanto não escrevi nada no blog. A culpa é de Survivor Cook Island, ok. Mas entãao. Agora já estou em dia com tudo, e só falta comentar. São muitos textos – porém menores -, então os dividirei em duas partes. Amanhã posto a segunda. Bora logo comentar algumas séries então!

Family Guy (8×03 – Spies Reminiscent of Us) : Mais um bom episódio do desenho mais cool da televisão. A trama não foi lá grandes coisas, mas tivemos várias cenas distintas simplesmente hilárias. Um dos problemas também foram as piadas internas, devido a participação de Chevy Chase e Dan Aykroyd. Todos os momentos envolvendo o Stewie, e a insistência do Peter em manter a mesma piada, roubaram a cena. E não tem como negar, mesmo com esse episódio mais ameno, Family Guy mantém uma das melhores temporadas atualmente.

The Big Bang Theory (3×04 – The Pirate Solution) : No geral foi um episódio fraco. Sim, Sheldon e Raj divertiram muuito. Os dois mostraram ter uma bela química em cena, apresentando momentos ótimos (“Foor me”). Mas não dá pra fazer um episódio tão solto como esse. Equilíbrio é algo que TBBT sabe fazer, mas não fez. Do outro lado tivemos Leonard e Penny não incomodando muito, mas totalmente deslocados. O Howard fazendo o sofredor sim foi ótimo. Agora vamos ver se a parceria Sheldon/Raj se manterá por muito tempo.

How I Met Your Mother (5×04 – The Sexless Innkeeper) : Nem foi divertido esse episódio, né?! Claaaro que foi. Essa temporada está tão deliciosa, ótima de acompanhar. E quando temos o foco direto nos digamos, 4 melhores personagens da série (sorry Ted!), é garantia de qualidade. A Lilly e o Marshal obsessivos estavam hilários, e o Barney e a Robin arrependidos então, maravilhosos. Só o Ted que andou por fora, mas nem atrapalhou. E devo dizer que o destaque do dia foi para o Marshall (principalmente pela cena do gato). E a cena final foi legen…wait for it…daaaary!

Gossip Girl (3×05 – Rufus Getting Married) : Pelo nível da temporada esse episódio foi muito bom, mas não achei tanta coisa assim não. Georgina já foi melhor em planos para revelações, né (Eric gay, oi?). E foi a coisa mais imbecil a maneira dela de deixar a série. Ainda não acredito. Mas tá, vou poupar falar dos mesmos erros idiotas da série. Os momentos anti-casamento (que não aconteceu) foram bem legais, e a Jenny bitch por um instante me satisfez. Mas por favor, vamos dar um up nessa série. Será que o beijo gay vai conseguir este fato?

Cougar Town (1×04 – I Won’t Back Down) : Encerro aqui a minha jornada com CT. Este foi o melhor episódio até agora, mas prefiro poupar qualquer acontecimento futuro. A personagem da Jules continua me irritando um pouquinho. O ex-marido dela continuaa sendo ridículo. E a Ellie ainda é a personagem mais atraente. O diferencial foi uma reduzida considerável de cenas vergonha alheia. E a trama também estava mais divertida. Os momentos do vídeo de sexo foram bem engraçados. Mas mesmo assim, Courtney Cox agora só nas reprises de Friends.

Glee (1×07 – Throwdown) : A mesma fita de sempre: Glee continua divertidíssima. Sue Sylvester (a nova Chuck Norris) merece o reconhecimento, pois é com certeza uma das melhores personagens da série. Mas ela não carregou o episódio sozinho. Odiada por muitos, a Terri também esteve ótima. Fico com raiva pelo Will ser tão idiota em relação ao bêbê, mas ok. E a Quinn hein, não me ganhou ainda. Sou totalmente #teamrachel meus caros. Vários momentos incríveis, musicais bons (mas depois do 5° a coisa caiu, vamos combinar), e uma história excelente. Isto é Glee!

Modern Family (1×04 – The Incident) : E eis que MF se consagra como a melhor estréia da temporada (calma, Glee é páreo a páreo). Quem não assiste, corre logo pra baixar os episódios, porque vocês vão se arrepender quando a série estiver no auge ganhando prêmios. Pra quem a gente dá o destaque? È todo mundo bom, oras. Até mesmo um personagem infantil como o Manny consegue ser excelente.  A participação da Shelley Long foi muito boa. Mas nadaa supera a já famosa música do Dylan. Foi HILÁRIO! Um novo humor de qualidade, minha gente.

Episódios em Série – Mercy, Fringe, Grey’s Anatomy, e Smallville

13/10/2009 § 3 Comentários

MERC

Mercy (1×03) – Hope You’re Good, Smiley Face

O melhor episódio até agora, sem sombra de dúvidas. Se no anterior eu fiquei com um pé atrás em relação a série, agora voltei com a opinião de que esta é minha nova fofuxisse da temporada. Òtimo aquele início anunciando um “code black”. Veronica é uma protagonista perfeita. Problemas no amor, traumas de um acontecimento, experiente na profissão, e ainda é dona de uma personalidade forte. A trama da garota sobrevivente ao acidente da boate foi muito boa.

Porém, mais uma vez quem saiu na frente foi a Chloe. Pode ser meu amor a Michelle Trachtenberg falando, mas ela é a personagem mais divertida da série. Adorei a cena do guaxinim. E foi ótimo a busca dela pela vacina contra a raiva. E por fim, temos a Sonia. A personagem é boa, mas as tramas dela são fracas. Até que foi legal a história com aquela médica, mas ela sempre é a mais fraca dos episódios. Dá pra melhorar, hein.

Episódio lindinho, com todas as histórias amarradas, cenas ótimas, trilha bacana, e atuações convincentes. Não tenho nada concreto a reclamar. Espero que a série continue nesse ritmo, que está de bom tamanho. E claro, garanta bons números para não ser cancelada.

Fringe (2×04) – Momentum Deferred

Em pleno quarto episódio, já temos total dedicação para desenvolver a trama central da série. Isto é ou não um fato incrível!?  “Momentum Deferred”
foi todo baseado na storyline que dá vida a Fringe. Vou confessar que não achei perfeito, mas o risco que os produtores correram em jogar tantas revelações logo no começo, fez valer mais a pena. Se é medo de cancelamento eu não sei, mas que ver o William Bell agora foi bom, ahh foi.

O início estava meio entediante, mas quando eu reparei que não tínhamos um certo “caso da semana”, fiquei surpreso. E aos poucos a tensão foi aumentando, até chegar no momento que a Olivia encontra o William. Os dois mundos podem sofrer uma colisão e só um sobreviverá!? WTF! E a busca pela cabeça com o tal símbolo que foi tensa. Aquela cena final foi arrepiante.

“Charlie, espancar a Olivia não pode ok. Tem que morrer por isso”. Tudo bem, tecnicamente ele já estava morto. Mas deu muita dó ver a Liv apanhando daquele jeito. Juro que até gritei pro maldito parar. Mas entãaao…episódio chocante, eletrizante e revelador. Fringe está tendo um dos melhores começos de temporada dentre todas as outras séries. E eu nunca imaginaria que isso fosse acontecer. Ponto para JJ Abrams e cia!

Grey’s Anatomy (6×04) – Tainted Obligation

Por enquanto o Seattle Grace também vai indo muito bem. Este episódio mesclou todos os elementos característicos da série, como quase sempre. Deixou só um pouco a desejar no ritmo da história. Eu nunca gostei do Thatcher, mas o lado dele foi salvo pelas suas filhas, que estavam ótimas. Callie está meio apagadinha, e só agora parece que ela voltará. Cristina desesperada atrás de cirurgia foi muito bom, principalmente quando ela foi parar em um implante peniano e…fez seu trabalho. Ela é a melhor cirurgiã dali, né gente!

Desculpa ter que voltar no passado, mas a Izzie funcionava muito mais há algumas temporadas  com o George. E não falo isso por causa daquele cabelinho estrela de rock machona dos anos 80. È porque ela já perdeu o brilho que tinha mesmo. Nem a emoçãozinha ao redor da morte do paciente convenceu. Totalmente ao contrário do Alex, que me divertiu bastante com sua implicância. Não canso de rever a cena inicial. Simplesmente hilária!

Alguns detalhes básicos roubaram um pouco do otimismo deste episódio, mas nada que o torne ruim. Afinal de contas, foi ótimo. E vamos seguindo em frente porque estamos cada vez mais perto da chegada dos médicos do Mercy West. E é aí que a coisa tende a ficar melhor. Não vejo a hora de ver a confusão que tomará conta daquele lugar.

Smallville (9×03) – Rabid

Quando eu bem pensava que esse seria um episódio total filler, descubro que estava errado. Pois então, se queriam fazer uma trama com zumbis, poderiam ter explorado mais isso né. Quer dizer, seria bem melhor se tivéssemos visto um ataque a cidade, não!? As câmeras só mostraram o ataque a mansão Luthor e ao Planeta Diário. Mas dá pra relever quando temos uma Tess Mercer metendo a espada nos bichos.

Dois personagens que já caíram no meu conceito: Chloe e Oliver. A “Severino” da história já enxeu o saco. Até que eu ficarei triste por considerar toda sua trajetória, mas se a visão da Lois for real, vai ser bom a loirinha nerd encerrar sua jornada. Espero que seja digna pelo menos. E enquanto ao Oliver, bem, a gente gosta é do Arqueiro Verde né!? E aí ele vai e queima sua roupa de herói, no melhor estilo Peter Parker de ser. Aiaiai.

Já falei que sou Clois até a morte!? Pois então, fiquei todo feliz na cena da chuva. Clark e Lois são lindos juntos, mas muito mesmo. E foram um dos pontos altos do episódio. Que foi freak e trash, porém ótimo. Não vou esquecer do Zod. Bem, eu estava mais empolgado com ele, viu. Vamos dar uma animadinha na história aê, Sr. Fodão. No mais, Smallville tá morna, mas em um nível aceitável para a série.

Episódios em Série – Flash Forward + Vampire Diaries

11/10/2009 § 3 Comentários

Flash Forward (1×03) – 137 Sekunden

Flash Forward está andando em um ritmo bastante agradável. A trama vai sendo guiada perfeitamente. Foram 3 episódios, e muitos mistérios apresentados. Claro que isso pode vir a ser um problema, Lost já vivenciou isso. Mas uma hora teremos as respostas, é só relaxar e entrar de cabeça neste universo fantástico.

A trama do “ex-nazista” foi um pouco chata. O personagem já estava enchendo o saco, e sinceramente, não fiquei nada empolgado com o flashforward dele. O único ponto que ele acrescentou foi o do extermínio dos corvos. Interessante a descoberta de que um blackout já pode ter acontecido. Confuso, também.

Demetri é o personagem que mais me intriga. Se ele morrer mesmo, vai ser lamentável. O que deixou todo mundo coçando a cabeça foi o flash que a Zoey teve: eles estavam casando em uma praia. Alguém viu ele ali!? Eu não. Mas ela diz que viu. Agora como ele morre em um flash e se casa no outro?! Mais e mais perguntas.

Por mais que a história seja intrigante, Aaron não me convence. Sua filha morreu mas ele a viu no flash. Eaí!? È só esperar 6 meses e ver se ela estará viva ou não. Esta é a única história que não me deixa nem um pouco a fim de  querer saber mais. E achei a ex-esposa dele muito arrogante. Só pra concretizar que nada desta trama me faz bem.

O episódio foi bom, mas não tão interessante. Aquele final foi bem nada a ver (até agora). Não tivemos a menininha dos segredos, Olivia e seu futuro marido, o cara do estádio, D. Gibbons, e coisas tão mirabolantes. Mas eu estou gostando até o momento, e se não jogarem taantas dúvidas na nossa cara, pode nascer uma série extraordinária.

Vampire Diaries (1×05) – You’re Undead to Me

5 episódios depois a série vem pra dizer a que veio. Porque foi só agora que vi o potencial que Vampire Diaries tem. E isso não é ironia. Gostei mesmo desse episódio. Os defeitos ainda existem e muito. Mas meio que já acostumei com eles. E agora são as qualidades que vão se mostrando. E tivemos muuita coisa boa, a ponto de dizer que VD não decepcionou nem um pouco.

Stefan é um ótimo personagem, e mesmo cometendo algumas burrices, eu gosto dele. A Elena não me incomodou nada, um milagre. A relação dos dois também está indo muito bem. Outra que não me irritou tanto foi a Bonnie. Continua tosco, mas é só melhorar as carinhas dela que pode melhorar. Mas é a trama dos vampiros que vai se superando a cada dia.

O Corvo se foi! Quase chorei no momento que vi ele todo destruído. Merece um enterro digno. Você brilhou Corvo! Mas entãao. Eu odeio a Vicki. Que garota insuportável dos infernos. Já disse que gosto do Jeremy!? Pois é, ele não merece essa porta. E ela ter sido mordida pelo Damon de novo, me lembrou que Mystic Falls é realmente pequena. Putamerda, 2 vezes!

Falando em Damon, ele se libertou. Suuper novidade, né! È esse o maior defeito que eu vejo. O personagem sempre vai ser um vai e volta. Ou vão matar um dos protagonistas assim no começo!? Podiam mesmo. Mas vamos combinar que foi ótimo ele ter matado o Zach, né. Putacaraidiota. Sério, ele era muito bunda. E a morte do dia foi do Corvo, nem vem.

Tirando os ódios a parte, este foi o melhor episódio até agora. Foi um ótimo equilíbrio entre as tramas. E aquele finalzinho foi bem legal. Quero que a Elena descubra. Assim acabam as chances dela ter algum rolo com o Damon. Só que acho que isso não vai acontecer. Mas mesmo assim estou ansioso pelo próximo. Vampire Diaries me empolgando de verdade, quem diria.

Nem tudo é bom em uma quarta-feira

11/10/2009 § Deixe um comentário

*blaster mini-textos a seguir

Glee (1×06) – Vitamin D

Mais um excelente episódio pra lista. O Glee Club nunca esteve tão agitado. Vamos ser mais diretos, ok!? Então. A Terri ter sido a nova enfermeira da escola foi ótimo. Eu particularmente ainda gosto da personagem, apesar dos apesares. Will e Emma são lindinhos juntos. Foi triste ver a ruiva ter que aceitar o pedido do Ken. E o melhor do episódio: nossos cantores. Nada como uma vitamina pra dar um fôlego na trama.

Foi excepcional os mash-up. A apresentação dos garotos foi melhor, mas as garotas também não deixaram espaço pra críticas. Nínguem levou a melhor, porque o diretor descobriu a farsa das vitaminas. Hilária a cena do mocinho lá sendo preso na farmácia. E outra cena que eu não podia deixar de lembrar é a do Kurt indo pro lado das garotas na hora da divisão. Ele é muito bom. Quero ver como será agora que a Sue entrou no Club. Aiaiai.

Cougar Town (1×03) – Don’t Do Me Like That

E cada vez mais vou ficando com um pé atrás em relação a série. Bobinha demaaais. Esse episódio teve umas partes muito vergonha alheia. Tipo o ex-marido da Jules com aquele barco em terra. São coisas que se a gente parar pra pensar, são idiotas ao extremo. E não ajudam em nada na formação da série. Do jeito que está, não vejo futuro continuar. Courtney Cox que me desculpe, mas falta bem pouco pra desistir de vez de Cougar Town.

O 10° encontro aconteceu! E a partir dele, fomos agraciados…com muitas outras baboseiras. Vai ser pra sempre a intriguinha com o vizinho!? Wisteria Lane já ali! È até triste pensar em ter uma vizinha como a Jules. Entre todas as coisas que aconteceu no episódio, nem mesmo a sensação de diversão (que eu sentia lá no piloto) prevaleceu. A risada do dia foi pro bêbê depois de ter tomado sorvete. Tipo, olha só o nível! È triste, mas é real.

Modern Family (1×03) – Come Fly With Me

A estreante super divertida apresentou um episódio mais fraquinho, porém não deixou de ser divertido. As famílias terem uma ligação é um grande ponto forte. Não deixa as coisas tão fechadas. Muito boa a trama do Phill com o Jay. A cena do avião foi hilária. E Ty Burrel é forte candidato ao Emmy do ano que vem, viu! Phill sempre apresenta os melhores momentos da série. Como aquele montinho familiar no final. Sensacional!

O casal gay também está indo muito bem. O Cameron é muito engraçado. Mas neste, foi o Mitchell quem roubou a cena. Òtimo a história do supermercado. E a outra trama foi a da Gloria com a garotinha lá. Foi legalzinha, vamos combinar. Devo destacar também o Manny dando lições para a Claire. Adoro o jeito “adulto de ser” do garoto. Episódio bem bacana este. Continuo firme e forte com a melhor comédia estreante da fall season.

Uma família nonsense, enfermeiras, nerds, amigos, e riquinhos

08/10/2009 § 2 Comentários

Family Guy (8×02) – Family Goy

Family Guy está tendo a melhor temporada dentre todas as séries na minha opinião. Em dois episódios, a série exibiu sua genialidade de forma esplêndida. Este segundo episódio pode não ter sido tão marcante como o primeiro, mas foi divertido até a alma. A trama da disputa de religiões foi ótima, e o toque nonsense estava marcando presença. Como não rir do Peter disputando território com um gato!?

Se essas diferentes aberturas a cada episódio se manterem, será um ganho e tanto pra série. Hilário os personagens como heróis (menos a Meg, o que me fez rir muuito). Melhores momentos do dia: O Peter prendendo a Lois numa cruz (feita com o berço do Stewie) e o bêbê megafoda arrancando o coração da Meg. Incrível do ínicio ao fim. E ainda teve o bom e velho Jeus! #adoroele Quem ainda não vê Family Guy, não sabe o que está perdendo.

Mercy (1×02) -I Believe You Conrad

Beem inferior ao piloto. Se eu estava super empolgado com o anterior, este segundo me decepcionou. A protagonista teve um ótimo caso, a do cara que teve sua perna amputada. Foi bem legal mesmo. Mas a sua trama pessoal está chaata. Sua família é chaata. E seu problema com o Iraque é chaato. Pior do que isso é aquela Sonia. O caso médico dela foi horrível, emoção zero. #pfff

Agora quem vai me conquistando é a Chloe. A parte médica dela foi muito boa. A relação com o homem viciado e a inocência da garota convence muito. A melhor personagem meio que disparado né. Espero que no próximo as coisas melhorem, e todas as qualidades que eu citei sobre o piloto, voltem a aparecer. Mercy tem tudo pra ser deliciosa. Go Trachtenberg!

The Big Bang Theory (3×03) – The Gothowitz Deviation

Espetacular! Falar de TBBT é uma tarefa díficil, porque eu sempre vejo graça. Desde a segunda temporada foi assim, e é raro eu não dar ao menos uma risada em um episódio. Este em questão teve duas tramas, ambas ótimas, mas uma melhor do que a outra. Ao contário de muita gente, eu não acho que a temporada esteja sendo do Raj e do Howard. Sim, eu adoooro eles, mas  o  Sheldon ainda reina a-b-s-o-l-u-t-o.

O lance do chocolate foi genial. As tiradas, as caras, tudo estava excelente no personagem. E o melhor foi a relação dele com a Penny. Hilário os dois se tratando bem. Até mesmo o Leonard estava ok na trama. E do outro lado, Howard e Raj estavam arrebentando também. A cena final da tatuagem foi sensacional. Os personagens podem mesmo se destacarem se o ritmo andar assim. Quanto mais graça, melhor!

How I Met Your Mother (5×03) – Robin 101

E a comédia vai se mantendo num nível bem convincente comparado a temporada anterior. Esse episódio foi bem melhor do que o passado, somente tratando de Robin e Barney. Claro, os dois melhores personagens da série fornecem também os melhores momentos (sem desmerecer os outros). Estava tudo andando maravilhosamente, até mesmo a trama “hãm?!” do Marshall não foi tãaao chata. Não precisávamos disso, mas ok.

Eu poderia ficar algumas longas horas só com o Ted ensinando o Barney a lidar com a Robin. Seriously! Estava tão divertido os dois na universidade que não seria incômodo nenhum ter um episódio só com a conversa dos dois. Foram ótimos momentos, ótimas piadas, e o típico Barney que provoca risos em todo mundo. Continuando nesse ritmo, HIMYM pode se destacar dentre todas as comédias. È só manter a qualidade.

Gossip Girl (3×04) – Dan de Fleurette

Eu não sei o que foi pior, Tyra Banks ou Hilary Duff. A primeira estava meeeega forçada, e a segunda, nem preciso dizer né?! Ashlee Simpsons encontrou sua irmã no mundo das séries. E o pior nem foi isso, o mais decadente foram suas tramas, que fez esse episódio ser ruim de doer. Dan virando um personagem legal, agradável, e até mesmo aturável!? Isso acabou aqui. Voltou a ser o bocó de sempre. Sua trama com a Hilary foi horrível com ela estava interpretando a típica famosa que não queria essa vida.

Do lado Banks de ser, tivemos a Serena deixando de ser mór-chata por uns instantes ao procurar trabalho. Mas a cada momento que a personagem da Tyra aparecia, eu ficava espantado com tamanha chatice. O que vingou no episódio foi a Blair tentando salvar sua saga na Constance. E a Jenny é mais legal sendo “bitch”, né gente! Ah, outro ponto positivo: a volta da Lilly. E o Rufus imitando ela (a parte do dedinho) foi hilário. Pronto, o resto…foi resto mesmo.

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para outubro, 2009 em séries.com.