Survivor Samoa (19×02) – Taking Candy from a Baby

30/09/2009 § 3 Comentários

Foa Foa sucks! Vou falar sério, todas essas pessoas aí da foto poderiam embora que eu não estou nem aí. O líder Mick até que me convence, mas a única que realmente merecia algo foi eliminada. E tudo graças ao bando de merda que reside no lado amarelo. E desta vez nem culpo tanto o Russel (mas morra também!), porque os participantes é que são estúpidos, deixando de eliminar o cara que tecnicamente fez eles perderem o desafio, e ainda fez da noite um pequeno inferno.

O desafio desta semana valia a Recompensa e a Imunidade. Uma parte dos jogadores se enfrentavam em um campo por uma bola, enquanto a outra parte ficava a espera de receber o objeto para arremessa-lo do outro lado. Uma tremenda zona de guerra! Foi muito divertido, mas ocasionou na primeira eliminação do programa por parte do idiota do Ben, e também eliminou um participante pelo seu estado de saúde. Realmente fiquei com pena do Mike.

A briguinha da Yasmin com o Ben foi ótima. Barraco é sempre divertido né, ainda mais quando a “infiltrada” o inicia. Foi neste momento que peguei ódio da Foa Foa toda. Diferente da Galu, que apesar de estar sem muito foco nas edições, se mostra muito superior a sua rival. Tirando umas duas pessoas, gosto de todos ali. Mas minha maior torcida ainda é para o Eric. E passei a notar a Laura depois da crítica a Shambo. Ameei a irônia master dela!

Não é bom essa total atenção a Foa Foa permancer tão explícita assim.  Acho que já no próximo episódio a Galu deve “aparecer” mais. Assim espero, porque depois da Betsy ser eliminada, podem colocar fogo na tribo toda que eu nem me importo. Quero ver como seguirá esse jogo de alianças, porque uma hora a casa cai. E juro, meu sonho é ver alguém trair o Russel. De preferência, uma das loiras “tolas”. GO stupid girls!

Anúncios

Duas delícias, e a ovelha negra britânica

29/09/2009 § 4 Comentários

Grey’s Anatomy (6×01/02) – Good Mourning/Goodbye

Grey’s is back! Apesar de ter algumas críticas a fazer, posso dizer que este retorno foi excelente. Vamos combinar que não era nenhuma novidade a resolução das mortes, né! O único problema foi como a tal foi tratada. Desculpa, mas George O’Malley não merecia essa falta de ritmo. Shonda, não é só porque você brigou com o ator que nós merecemos isso! Sim, eu ri na cena do funeral com todos gargalhando de suas desgraças. Mas foi mesmo pela surpresa, porque no fundo achei um desrespeito. Sobre os casos, devo dizer que ambos foram ótimos. Está certo que eles deveriam aproveitar – por se tratar de um ínicio – e elaborar uns casos “diferentes”, mas mesmo assim, a garota que sofreu o acidente me instigou muito. E até mesmo o garoto com dores fez por merecer.

A Meredih e o Derek estavam ótimos vivendo as consequências do casamento post-it. A Izzie se recuperando e dando uma lição para a mulher que foi salva pelo George valeu muito a pena. Ao contrário da sua relação com o Alex, que sorry, ainda não engulo. Cristina e Owen lindos juntos, e a primeira até quando não aparece muito consegue roubar minha atenção. Mas o melhor do episódio ficou por conta do trio parada dura. Callie tem tudo pra ser “O” destaque da temporada (e ela está quase a nível Cristina no meu gosto, hein). E Mark e Lexie: coisa mais cute e divertida do mundo! A primeira parte do episódio foi excepcional, mas a segunda deixou a peteca cair um pouco. Vamos esperar pra ver qual será o foco deste novo ano, que já me deixou bastante ansioso. Ainda mais agora que o hospital se juntará ao Mercy West. Seriously!?

Modern Family (1×01) – Pilot

Depois de desistir de Melrose e ter TBL cancelada, resolvi dar uma chance a algum outro piloto. O que estava mais sendo comentado no momento da minha decisão foi Modern Family, sendo então a escolhida. E posso dizer com toda certeza que esta é uma das séries mais promissoras da temporada. Incrivelmente divertida! Atuações maravilhosas, roteiro impecável, piadas e situações geniais. Ainda não acredito que a algum tempo atrás a taxei de típica série bomba. Queimei totalmente minha língua, e hoje estou aqui, comentando minha nova paixão.

Uma das famílias tem o novo pai mais cool das séries. A dança de HSM e o “WTF (Why the face?)” comprovaram isso. Claaro, todos os outros ali também cumprem com suas partes. A segunda é formada por um homem mais velho e sua mulher mais jovem. Ambos são engraçados e dividem uma ótima química na tela. E por fim, a terceira com o casal de gays. Ameeei a cena do avião. Mas só. No final, ainda fiquei surpreso por ver que todos eram de uma mesma família e tinham uma ligação (juro que não sabia). Aposto alto em Modern Family, e concerteza continuarei essa trajetória por um longo tempo. Assim espero.

Trinity (1×01) – Pilot

Série britânica é sinônimo de qualidade, certo!? Não mais. È díficil achar uma que não seja ao menos boa, mas a história foi quebrada depois de Trinity, uma das séries mais “hãam?!” que eu já vi na vida. Melhor tudo na cara de uma vez, né!? Pois bem, a trama é rídicula, os personagens são horríveis, as cenas são mal feitas, tem umas sequências absurdas e toscas, concluindo: Lixo! Juro, não consegui entender. Passou pela minha cabeça tudo isso ser uma piada, mas não, era real. Olhando no geral, consigo dizer uma só coisa boa que aconteceu no piloto: tocou The Killers.

Só fui conferi a série pela leve semelhança com minha amada Skins. Mas por favor, não ousem comparar as duas. Ok, em Trinity também tem sexo excessivo, drogas, bebidas, termos vulgares, festas “loucas”, e etc. Porém não tem uma base decente pra poder usar tudo isso, sem medo de ficar parecendo estranho demais. E aqui, ficou muuito estranho. O tal mistério, é tosco. A tal escola, é bizarra. A tal protagonista, é uma cristã pura que transou e jogou a culpa no cara. Vou finalizar isso logo que é mais fácil. Juro que vou ver o próximo só por causa daquele trailer final, que indica que as coisas serão diferentes. Caso contrário, até nunca mais!

Mercy (1×01) – Can We Get That Drink Now?

28/09/2009 § 2 Comentários

E mais uma série médica chega a tv. O diferencial desta, é que ela não se foca nos dramas médicos, mas sim no das enfermeiras. Eu sei que tem Nurse Jackie e Hawthorne, mas falando por mim, nenhuma das duas me convenceu. Situação diferente da que eu vivo com Mercy. Sabe aquela série que no próprio piloto você se apaixona, entra na história, e se fecha para opiniões alheias por pelo menos algumas horas!? Entãao. Deixa eu dizer uma coisa: já tenho a minha nova queridinha nesta fall season.

Antes tenho que confessar: só resolvi ver a série por causa da Michelle Trachtenberg. Porém, ao longo do episódio, fui expandindo minhas visões, e não só me importando com a amada Georgie bitch, mas sim com tudo no geral. Ok, a personagem dela é minha preferida. Mas as outras duas também são ótimas, principalmente a protagonista, que de cara já me convenceu na cena inicial. Já a outra, a moreninha, foi me ganhando aos poucos, e só pude dizer que realmente gostei dela depois do ataque do bandido.

È um conjunto maravilhoso. As cenas fofinhas, as engraçadas, o drama delicado, os casos legais (pelo menos a mulher com o câncer me conquistou totalmente), o momento reflexão, os romances, e a trilha. Ameei aquela trilha sonora. Vou escrever um texto rápido, até porque só decidi escreve-lo porque estava eufórico. Essas três enfermeiras, e amigas, já são minhas. E podem falar o que quiser (afinal de conta, gostos são gostos), mas Mercy já é a série “fofuxura” da temporada!

Smallville (9×01) – Savior

27/09/2009 § 2 Comentários

E o maior guilty-pleasure da minha vida está de volta. Tinha até “desistido” da série na temporada passada, mas vi os 5 episódios que faltavam pra ficar em dia, e aqui estou. Depois daquela finale fulera, confesso que não tinha muitas expectativas. A única coisa que eu esperava dessa premiere, era o retorno da Lois, e o ínicio do Zod. Fui atendido, mas nem por isso posso dizer que esse episódio foi ótimo. Acho que um satisfatório já basta.

Uma coisa posso afirmar: o Superman seria mais cool se não tentassem mostrar sua juventade. Clark Kent é muito chato! As indecisões dele incomodam de uma maneira absurda. E depois de errar, decide fazer aquele draminha básico. A única coisa boa que ele fez foi tentar voar. Graças a deus uma decisão boa. Espero que nesta temporada possamos ver o “avião nos céus”. E ai do Jor-El tentar impedir isso.

O retorno da Lois foi excelente. Amo a personagem, e só de ter uma participação mais efetiva dela, já fico feliz. Foi muito bom a tentativa de resgatar o Oliver, e principalmente, a sua viagem ao tempo. Parece que agora ela terá uma função importante na trama – visto que aquele sonho no final foi bem intrigante. O mesmo digo de sua prima, caso ela peloamordedeus se fixe nessa história de “Torre de Vigilância”. A Chloe já se perdeu muito na série, tá na hora de decidir um rumo pra ela. E que seja esse.

E o Zod hein, o que falar dele!? Ao mesmo tempo que achei confuso, achei muito foda. Ele voltou, e trouxe aquele bando de gente também, certo!? Todos estão sem poderes e não sabendo o que aconteceu. Mas aí o Zod, aquele que era o mór-fodão, é questionado pelos seus “súditos” e preso junto a Tess. È isso mesmo!? Ok, mas foi fantástica a interação Zod/Tess. Quero ver no que vai dar essa “aliança”.

Um mérito que a série merece levar são os efeitos especiais. A cada temporada a gente sente a diferença. E a cena do trem caindo foi muito boa. Claaro, muito forçado o Clark segurar o trem e pronto. Temos que apresentar a física para os produtores. Mas mesmo assim valeu a pena. Por mais que alguns erros permaneçam (“O Clark vai aparecer, temos que desmaiar alguém”), continuo firme. Vamos combinar, 8 anos  seguidos pra desistir assim, não mesmo! Que venha a 9° temporada!

Episódios em Série – Teens + Fringe

27/09/2009 § 4 Comentários

Glee (1×04) – Preggers

Curto e grosso: o melhor episódio da temporada. O foco no Kurt foi essencial. A relação dele com seu pai foi ótima. E aquela cena final, comovente. Mas o domínio aqui foi a diversão, e nada foi tão divertido quanto “Single Ladies”. Na cena inicial, e principalmente na cena final. Aquele bando de marmanjo dançando Beyoncé foi hilário! O outro foco do episódio foi a Quinn descobrindo estar grávida. A série conseguiu cair no clichê do “transei com o melhor amigo do meu namorado”. Infelizmente. Mas a Terri interessada no bêbê promete ser algo bastante produtivo. E por fim, tivemos a Rachel passando para o lado negro da força. Nem a culpo, porque tem hora que o Will parece fazer de propósito mesmo. Whatever! Diversão mega garantida, que me redimiu totalmente depois do mediano episódio passado. YAY GLEE!

Fringe (2×02) – Night of Desirable Objects

Depois da excelente premiere, Fringe voltou com um episódio mais mediano. Na verdade foi até muito bom, só não correspondeu ao ritmo que o primeiro iniciou. A série já havia tido um caso onde os genes eram modificados. Só que desta vez, eles foram além, e fizeram isso com um bêbê. Bizarro, nada né. Foi divertido ver  a experiência com o sapo do Walter. Digo o mesmo para a Olivia de bengala. E também foi ela que cuidou do suspense, com a sua super audição. Cool! Adorei esta habilidade que ela adquiriu. Será que envolve o universo paralelo!? E falando nele, mais uma vez tivemos a presença da máquina de digitar. Agora sob serviços do Charlie. Estou gostando deste ínicio de Fringe, e fico cada vez mais curioso sobre a trama principal da série.

Vampire Diaries (1×03) – Friday Night Bites

Esta é guilty pleasure total. Mas daquelas que você vive o dilema de continuar ou abandonar. Por enquanto, eu fico no barco. Ainda mais agora que a série virou teen total. Não que não fosse antes, mas quando se tem cheerleaders e futebol americano, a coisa fica mais…oficial. Continuo desprezando o Damon. Affe, personagem irritante, e ator canastrão. Sou team Stefan (existe isso aqui!?). A Bonnie estava mais aceitável, mas foi #fail a cena da cozinha. O Jeremy, ultrapassou o limite do rebeldismo. Já deu muleque! E a Elena continua merecendo minha antipatia. O que me ganha ali é a trama dos vampiros junto a trama teen. Só de não ser um Crepusculo da vida, fico feliz. Porém, já quero alertar que posso desistir no próximo hein. Nunca se sabe.

Melrose Place (1×03) – Grand

Pra mim, já deu! Melrose chegou a um nível onde eu deixo o episódio rolando enquanto vou beber água. E não é mentira. Descupem-me quem está gostando (eu sei que é a maioria). Mas a série é muito cafona, tosquinha, sem sal, etc etc. Eu já não estou nem me lixando mais pra quem matou a Sydney. Os flashbacks que mostram a relação dela com os personagens me cansam. A cara de pscicopata da Ashlee Simpsons é rídicula. Nem a Lady Gaga fake conseguiu fazer por merecer. A única coisa que me ganha nesta série é a Ella e a Lauren. Portanto, se lançarem um spin-off de alguma delas, favor me avisarem. E Melrose Place, quem sabe até algum dia!

Flash Forward (1×01) – No More Good Days

26/09/2009 § 1 comentário

Há algumas semanas, o piloto da série com o maior hype da temporada vazou. A qualidade era ruim, mas a ansiedade dos seriemaniacos era tanta, que grande parte deles conferiram o episódio assim mesmo. Ao contrário da maioria, eu decidi esperar o dia 24 de Setembro. E finalmente, depois de ser exibida oficialmente nos EUA, Flash Forward chegou mostrando que tem qualidade e potencial. A nova Lost!? Ainda Não. Mas a série com um dos melhores pilotos dos últimos tempos? Sem sombra de dúvida.

Já começamos o episódio com o Jack…ops, o Mark acordando do nada e olhando a destruição ao seu redor. Bem ao estilo Lost mesmo. E sim, comparei as duas séries muitas vezes. Mas então, depois voltamos algumas horas atrás pra conhecer os personagens. Já antes da metade, acontece o tal do “flashforward”. A pré-cena do acontecimento foi fantástica. Tensão total. Mas o melhor viria depois. O ambiente caótico, todo mundo desesperado, nínguem sabendo o que aconteceu. Fascinante!

Nesse “flashforward”, cada um teve uma visão do futuro. E é isto que vai guiar a série. A visão do Mark, obviamente é a mais comprometedora. Pois ele se viu chegando perto de uma pista da possível causa deste blackout. Mas também achei muito interessante a visão do Demetri. Simplesmente porque ele não teve uma visão. Ou seja, possivelmente estará morto no dia 29 de Abril de 2010. E falando nesta data. Ai meu deus, se a season finale for nesse dia, vou pirar. Olha só, criando expectativas quase 6 meses antes.

A série tem um conjunto da obra excelente. O roteiro é ótimo, a direção idem, a fotografia, as atuações. È tudo magnífico. Por este piloto, posso sem medo algum dizer que Flash Forward teve o melhor episódio da temporada. Claro, estamos no começo, mas para uma estréia, já é alguma coisa. E depois daquele final, onde descobrimos que alguém não apagou, fiquei mais ansioso ainda. E se cada final de episódio for algo deste nível, cabeças irão explodir. Vamos lá FF, precisamos de uma substituta pra Lost. GO!

A series finale de The Beatiful Life

26/09/2009 § 1 comentário

TBL (1×02) – The Beatiful Aftermath

The Beatiful Life foi cancelada. È isso mesmo. Depois de apenas 2, eu digo, 2 episódios, a emissora falida e idiota CW resolveu por cancelar a série devido a baixíssima audiência. Não sabemos se os episódios já produzidos serão exibidos, lançados em sei lá o que, ou qualquer outra coisa. Mas a informação oficial é que Melrose Place substituirá o horário de TBL com reprises. Grande merda isso. Mãaas, logicamente que eu veria este segundo e último episódio da série. Daqui a pouco isso passa, mas agora, dá pra sentir uma decepçãozinha no fundoda alma. Sim, isso foi meia ironia. Mas TBL foi boa enquanto durou, e poderia sim ter continuado mais um pouco.

Este segundo episódio foi um pouco inferior ao primeiro, mas não deixou de ser bom. A Sonja tentando ser bitch é óootimoo. Na hora em que ela se encontra com a Claudia no restaurante, morri de rir. Muito Paola Bracho brasileira. E Misha Barton é péssima, todo mundo sabe, mas deixo uma dica pra ela: não tente mais ser bitch. Enquanto isso, Raina continua sendo procurada por todos, mas não aproveita isso. Sua amiga é mais legal que ela. E o seu affair (aka modelo caipira) é muito tolinho. Como eu já previa, o Cole viria a se tornar o personagem mais interessante. E foi assim neste episódio. Mas não dará pra ver mais dele. Nem de nínguem. Pai da Raina? Todo mundo descobrindo sobre a filha da Sonja?! Não mais. Nem mesmo vamos saber quem eram aqueles que sequestraram o irmão da Raina. Vamos lá usar nossa criatividade e imaginar um final decente para a trama. Fica a gosto de cada um. Primeiro corte da temporada, detected!

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para setembro, 2009 em séries.com.