Prison Break (4×18) – VS

27/04/2009 § 1 comentário

Finalmente temos o encontro entre Michael e Lincoln, que continuam não dando o braço a torcer, permanecendo cada um de um lado. Fora isso, diversas coisas aconteceram no episódio, que vai fazendo com que a série se abra definitivamente para um final. Vamos confessar que agora nada do que aconteça ali irá causar um grande impacto, por isso que é hora de abrir o coração, e deixar que a série te consuma com o seu final. Ora, é final pô.

Michael e Sara continuam na sua vida “feliz” de casal, correndo atrás de seus objetivos. Agora o que Sara mais deseja é que isso acabe logo, para que ela viva em paz com seu filho. Nem Sara grávida conseguiu causar tanto abalo assim. Mas puxa vida, ela precisará de muitos cuidados, e fazer isso em plena corrida contra a Companhia, fugindo de tiros, não será muito fácil. Ah claro, Michael ainda não sabe.

Lincoln continua também correndo atrás da “paz mundial”, mas indo do lado oposto de Michael. Da sua equipe, ele pode confiar em todos, menos no T-Bag. O cara disse para o General quem estava com o Scyla. Outra coisa que se pode destacar é o Mahone. O personagem consegue se mostrar um dos melhores mesmo sem ter um grande envolvimento nessa corrida, e se mantém na sua, quetinho, mostrando seu dom (de ser foda) bem sutilmente.

Tudo foi envolvendo o tal de VS, um cara que nínguem sabe o que faz ali. Lincoln conseguiu pegar ele, mas ele diz que não sabe quem é Cristina nem nada sobre o assunto. Porém, Michael descobre que tem várias ligações no celular dele para sua mãe. E já a própria Cristina, diz para um comprador que o VS não será um problema, dando a idéia de que ele será facilmente posto para fora do caminho. Bem, quem sabe no próximo episódio a gente consiga desvendar esse mistério.

Eu realmente estou muito interessado em saber quando Michael e Lincoln voltarão a trabalhar juntos. Afinal, Lincoln é um pé no saco, mas pelo menos com Michael, dava pra dá aquela disfarçada. E essa trama do Scyla, sinceramente, já deu o que tinha que dá. Porém, agora o General sabe que a Cristina é uma bitch que passou ele para trás, e esse circo vai pegar fogo, muito fogo.

(Dois dos meus personagens preferidos sumiram da série. Bem, espero que isso não aconteça até a finale, mais cadê a Gretchen e o Sucre ?)

Anúncios

Chuck + Gossip Girl

23/04/2009 § 6 Comentários

Chuck (2×21) – Chuck Versus The Colonel

Se mais alguém tem alguma dúvida de que Chuck fez uma temporada maravilhosa, que é a melhor comédia da atualidade, e que está se destacando dentre todas as outras séries, fale agora ou cale-se para sempre. Este foi mais um episódio que conseguiu trazer uma trama acima da média, com cenas e momentos tanto quanto divertidos, como emocionantes. E digo de novo, mais uma vez não deu pra poupar as lágrimas.

Depois do excelente gancho deixado no episódio passado, Chuck e Sarah continuam em busca do pai do protagonista, e agora eles tem uma barreira : Cassey. Melhor ainda, Coronel Cassey, já que a General subiu ele de cargo. Pois bem, foi muito estranho ver o ex-major atrás de Chuck e Sarah, e pior ainda foi ver ele sem remorço algum em determinado ponto da trama. Mas claro, não dá pra odiar o Cassey, e ele mostra que sabe surpreender, e bem, ser “amigo”.

O episódio foi levado com toda a empolgação possível. Chuck e Sarah juntos foi realmente íncrivel. Outra coisa íncrivel, foi o Devon descobrir o segredo de Chuck. Se tem alguém ali que poderia descobrir isso, era ele, pois os outros, são próximos (ou imbecis) demais para isso. Morgan deu um salto enorme para si mesmo, o personagem deu uma bela evoluída, e foi emocionante ele desistindo da Buy More e todos batendo palma. Já Emmet, as vezes é um personagem hilário, mas as vezes fica bastante chato.

Esse episódio estava perfeitamente em clima de season finale. Se não fosse aquela última cena, teríamos um encerramento muito bacana. Claro, digo isso no caso do cancelamento. Todos ficaram felizes, e preparados para o casamento da Ellie. Só nos resta esperar pela season finale (ou series finale!), que promete ser explosiva, e torcer com todas as forças para a NBC renovar a série.

Gossip Girl (2×21) – Seder Anything

Gossip Girl nunca foi uma série que me fez ficar preso. Ao contrário de outras séries adolescentes, como OC e Skins, a série é boa (as vezes muito boa), mas é nada mais que uma história para ser acompanhada sem tanto compromisso, que diverte, e traz algumas tramas bacanas.

Neste episódio, Serena está de volta e traz consigo um novo possível problema. Confesso que quando ela ligou procurando um advogado, lembrei imediatamente do “i killed someone” (1×16). E até que a coisa foi parecida. Este problema não foi tão misterioso e nem deixou muita gente com a boca aberta, mas mesmo assim não precisava ter uma revelação tão boba. As consequências do fato até que foram (e provavelmente serão) muito boas, mas não deixa de ter sido algo bem desnecessário.

No restante do episódio, tivemos intrigas entre Blair e Nate, e meio que a interação entre Chuck e Jenny. A trama entre Blair e Nate foi um tanto chatinha, só serviu pra mostrar eles brigando e voltando de novo. Mas já entre Chuck e Jenny, a coisa foi diferente. Depois de uma lição de moral, Chuck acaba pedindo descupas a Little J. por aquele incidente ocorrido lá no ínicio da primeira temporada : a tentativa de “estrupo”. Foi uma história rápida, mas que mostrou um pouco da mudança de Chuck, e a interação entre ele e a Jenny, que foi realmente bastante interessante.

Foi um episódio fraquinho, mas que foi melhorando aos poucos, mais precisamente depois da chegada de Gabriel, o ex da Poppy que supostamente teria casado com Serena na Espanha. Bem, agora temos mais um bom motivo para seguir com a série, a Poppy, que deu muito a crer que está tramando algo com Gabriel contra Serena. Se não tratarem isso com tanta infantilidade, essa história pode render coisas ótimas.

Prison Break (4×17) – The Mother Lode

19/04/2009 § 1 comentário

Foi uma longa espera. Aproximadamente 4 meses depois do último episódio exibido nos EUA. Uma série como Prison Break não deveria ficar tanto tempo fora, porque toda a tensão é quebrada, e quando tudo volta ao normal, não sabemos nem aonde paramos. Particularmente, a série é uma daquelas que você vê em maratonas, dá muito mais empolgação. Porém, nem sempre acontece desse jeito e temos que aceitar os fatos.

Para um retorno depois de tanto tempo, acho que o episódio conseguiu fazer valer a pena. Michael e Lincoln agora estão de lados opostos, e no meio deles, um turbilhão de coisas acontece. O “careca gênio” continua fugindo com Sara, e encontra diversos desafios, pois agora as ordens do General mudou, se encontrarem Michael, o comando é matar. Enquanto isso, o “careca-eu sou só braço” continua com sua gangue atrás de Scyla.

O fato mais marcante do episódio, claro que foi a volta da Christina, mãe dos irmãos. A mulher é muito Ìtala Nandi pro meu gosto, mas relevando esses detalhes, até que ela trouxe um gás diferente para a série. Ela se encontrou com Lincoln, e disse que quer acabar com o General, pois quer que a Companhia tenha novos ares, para que ele e Michael não precise mais fugir. Ela pede para ele esperar até dois dias, porém, quando ele, Mahone, T-Bag e Self vão a “igreja”, encontram armas e credenciais para um evento, que acontecerá justamente no dia em que o “prazo” de espera de Lincoln acaba. Ou seja, algo gigante está para acontecer, e creio eu, Mama Scofield não quer coisa boa para os filhos coisa nenhuma.

Christina sabe mesmo manipular as pessoas. Ela mandou um negociante explodir o General dentro do carro, o que não deu certo e ele sobreviveu. Depois ainda pediu para o motorista matar o negociante, que conseguiu (tá certo que até eu saberia que depois que ela pediu pra colocar no viva-voz o carinha da frente me mataria). E também soube manipular Lincoln,  que acreditou nela, mas como vimos no final, ela mesmo deu a ordem para atirar no filho, que estava sob uma mira.

Não falei muito de Michael e Sara, mas a coisa deles foi basicamente fugir, serem perseguidos, fugirem, serem capturados em um caminhão, fugirem, bater no carinha do mal, e fugirem de novo. Ah claro, Michael parece que está disposto a entrar em conflito com Lincoln, mas espero que o burro detected menos inteligente acorde logo e vá junto ao irmão que o salvou da cadeia, sabe!

Aguardaremos os próximos, e últimos episódios, e por mais que não tenha ficado muito feliz com o cancelamento, realmente já era a hora. Agora, a única coisa que eu espero, é um final digno.

pS¹ : Gretchen vai voltar néee ? Se aquele foi o final dela (no episódio passado), vou ficar com remorso para sempre da série.

Lost (5×13) – Some Like it Hoth

16/04/2009 § 3 Comentários

Essa poderia ter sido a melhor temporada de Lost. Começamos muito bem, mas aos poucos, quando a vila dos outros ficou sendo mostrada constamente, a temporada foi caindo. Era mais legal quando a gente assistia um povo vivendo normalmente na Ilha quando um avião de repente aparece caindo. Hoje, o impacto já não é mais o mesmo.

Essa definitivamente está sendo a temporada “não ilha” da série. Começamos com o pessoal vivendo fora da ilha, depois quando voltaram já se instalaram na vila. Ou seja, mata, praia, barracas, destroços, já não são mais o ponto forte da série.

Pois bem, só estou dizendo isso pra falar que realmente, por mais que essa temporada esteja até indo bem, e que tivemos só dois ou três erros “reais”, essa temporada foi certamente uma ladeira, não tão inclinada, mas mesmo assim uma ladeira.

Este episódio foi bom, na verdade, a dupla Hurley e Miles se saiu melhor que muitos personagens em outros episódios. O lado cômico da série era muito bem defendido pelo Dude, agora, ele se juntou ao Miles, e a coisa ficou melhor ainda. As discussões que os dois tem são demais, as teorias que o Hurley inventa, o jeito que ambos se tratam, é tudo muito divertido. Agora podemos dizer que o Hurley finalmente, encontrou seu novo melhor amigo.

Os flashbacks centrados em Miles foram ótimos. Tivemos a chance de conhecer um pouco mais do seu personagem, desde criança até a viagem para a ilha. Sinceramente não esperava muito desse episódio, talvez seja por isso que eu tenha gostado, as minhas expectativas estavam lá em baixo. Mas foi bacana ver a relação do Miles com os espíritos, da esperança em ver seu pai, e todas as características de um personagem que chegou tarde, mas já conseguiu conquistar seu lugar.

Calmo, divertido, e empolgante, este foi um episódio bom, nada mais do que isso. Foi melhor que muitos outros, mas inferior a outros tantos também. A série está fazendo muitos episódios leves repararam ?! Tá, isso era bom, mas agora acho que já podemos a voltar com a boa e velha Lost de sempre. Ainda dá tempo de fechar essa temporada com chave de ouro.

Alguns Destaques :

– A cena inicial do Miles pequeno foi muito bacana. Melhor que a de um menino matando uma galinha né!

– A habilidade dele de conversar com os espíritos se aflorou totalmente neste episódio. Demais!

– Hurley, o melhor personagem desta temporada.

– Dr. Pierre pai do Miles. Seriously? Tá né.

– Kate é meio sonsa, gente do céu. Ah não, gostava dela bastante no ínicio, mas acho que troca-la pela Juliet, foi uma boa opção.

– Hurley conversando com o Pierre e o Miles na kombi foi demais. A cara que ele fazia era muito show.

– Jack apagado como sempre. Thank you Good!

– Como assim eles estão construíndo a escotilha que derrubou o avião! Sim, coisas como essa realmente estão fazendo valer a pena.

– Quem são aqueles caras que “sequestraram” o Miles?

– Hurley escrevendo “O Império Contra-Ataca”. E ainda falando sobre Luke e Darth Vader no final. Very, very cool!

– Daniel Faraday de volta a ilha. WTF !?!

Chuck + The Big Bang Theory

15/04/2009 § 3 Comentários

Chuck (2×20) – Chuck Versus The First Kill

Qual a melhor comédia não sitcom da atualidade ? Chuck, Chuck e Chuck. Bem, digamos que a série já esteja no meu top a algum tempo, e é por isso que não quero o seu cancelamento. Este episódio pode causar muita discórdia, não sei porque. Mas a opinião deste humilde blogueiro que vos fala, é direta e simples : o melhor episódio da temporada, e arrisco a dizer, o melhor da série (ou um dos melhores, estou tenso demais pra concretizar este fato).

Fugi um pouco da rotina, e fui conferir a promo do episódio. Pra quê! Logo já fiquei empolgado com o retorno da Jill. Expectativas geralmente não é uma coisa muito boa para as séries, mas aqui, todas foram atendidas, e ainda conseguiram ir além. Este foi o episódio que me fez ficar com lágrimas nos olhos, e olha que nem tivemos uma cena tão emocionante assim.

Na trama, Chuck continua querendo achar seu pai, e é aí que ele vai a Jill para tentar obter informações. Ela faz um acordo com a CIA, e diz que tem um tio que deve saber de algo. Enquanto isso na Buy More, Emmet quer fazer todos os funcionários se comportarem perfeitamente, pois um avaliador estará vindo para conferir como anda a empresa.

Foi tudo emocionante, tudo tenso, tudo engraçado, foi uma combinação perfeita de emoções. Sempre cito alguma cena marcante, mas neste, todas foram marcantes, não dá pra citar uma sem deixar as outras de fora. Acabou que agora, vimos que Jill está “livre”, o pai de Chuck ainda não foi encontrado, Emmet deu um golpe no Big Mike, e agora ele é o chefe da loja, e por fim, um gancho extraordinário para o próximo episódio : A general cancelou a operação e mandou Sarah e Cassey aprisionarem Chuck, mas Sarah faz o sacríficio, e terminamos o episódio com os dois “indo embora”.

È isso, termino este comentário com a melhor frase dita no episódio. Cassey matando a mulher do teste e dizendo : “Isto é por me reprovar”

The Big Bang Theory (2×20) – The Hofstadter Isotope

Tá, agora me pergunta qual é a melhor sitcom da atualidade! Não tem outra, é The Big Bang Theory na cabeça. A série consegue nos mostrar diversas situações vividas por tais nerds, sem cair tanto em clichês. Mas olha, não importa, defeitos todo mundo tem, mas em TBBT, está cada vez mais díficil encontrar algum.

Essa coisa de ficar passando um episódio numa semana sim, em outra não, pode ser bem chata para nós fãs, mas parece que isso está influenciando diretamente na qualidade dos episódios. Foi mais um daqueles inesquecíveis. Ou você vai esquecer de como conheceu a lojinha de HQ’s deles ? Creio que não. Além disso, na trama do episódio, a Penny “se interessa” pelo dono da lojinha, o que logicamente, causa ciúmes no Leonard.

Sheldon promove os melhores momentos do episódio, e possivelmente sempre será assim. As frases que ele solta são as melhores, as caras e sons que ele faz também, ou seja, simplificando : ele é o melhor personagem. Foi hilária a cena do “café”, e também toda aquela cena inicial. Bem, creio que nunca disse isso mas, se você não assiste TBBT, tenta encaixar ela aí na sua grade, e…aprecie com moderação.

Damages (2° Temporada)

12/04/2009 § 2 Comentários

Tudo começou com uma cena intrigante. Uma Ellen Parsons diferente, com um olhar sombrio e uma voz fria. Com uma arma, ela “ameaça” alguém, o motivo : nínguem sabe. Essa foi a cena que deu a largada para a segunda temporada de Damages, uma temporada que envolveu, acima de tudo, reviravoltas, muitas reviravoltas.

« Leia o resto deste post »

Harper’s Island (1×01) – Whap

10/04/2009 § 1 comentário

Séries sobrenaturais podem me atrair ou não. Supernatural é um típico caso. A série não é ruim (tenho o dvd da segunda temporada aqui, só não me perguntem o porquê!), mas não consegue me fazer parar para ver cada episódio. Então, surgiu Harper’s Island, e de ínicio, deixaria a série pra lá. Porém, assisti, de alma limpa e pura. Com os 2 minutos iniciais (não, não tiveram nada de especial) pensei que poderia estar enganado, mas infelizmente não, Harper’s Island é ruim, muito ruim.

A premissa da série já meio que entregava que não seria muita coisa : um pessoal se reune em uma ilha para um casamento, e lá, estranhas coisas começam a acontecer. Isso poderia servir para qualquer coisa (na verdade é um livro, da Agatha Christie, O Caso dos Dez Negrinhos), mas não para uma série. Ah claro, a protagonista teve sua mãe assassinada nesse lugar, e voltará na ilha pois o tal casamento, será do seu melhor amigo.

Bem, a protagonista até que não teve nada de drástico. A atriz não é grande coisa, mas conseguiu interpretar de acordo. O problema realmente era tudo em volta dela. Se você é daqueles que vai ver um filme de terror adolescente, mesmo sabendo que ele será horrível, a situação será a mesma aqui. A série é literalmente, um filme de terror adolescente. Os piores da categoria por sinal.

A protagonista é digamos assim, a Sidney da saga Pânico. Temos um loser que quer pedir a mão da namorada, mas ela é uma daquelas garotas saidinhas demais. Ah claro, não podia faltar o irmão rebelde do protagonista, que pode esconder mistérios (é, ele tem várias tatuagens “sinistras”). Por fim, ainda tem a garotinha do mal que parece saber demais. Até que eu estava gostando dela, mas no fim, vi que era tudo forçado demais. Essa coisas soam bastante clichê não ?! Pois é, na verdade é mesmo.

Concluindo, não veja essa série para não perder tempo, ou veja para se juntar a trupe do “odiamos Harper’s Island”. È tudo tão ruim, que esse post foi escrito com um pouco de consideração para não ter intrigas maiores. Se eu ver o próximo, realmente será só pra ver se eles conseguem fazer isso piorar ou não. Agatha Christie, lamento por você, do fundo do meu coração.

*

Ah sim, eu também já vi Cupid. Não pretendo fazer um post, pois o episódio já se encontra sei lá onde depois de ter sido excluído. Bem, dá pra tirar conclusões com isso né ?!

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para abril, 2009 em séries.com.